A NÃO-INSCRIÇÃO DA « PARIDADE » NA LEI CONSTITUCIONAL FRANCESA DE 1999: REFLEXÕES SOBRE UM NÃO-ACONTECIMENTO DISCURSIVO