Élisée Reclus e Friedrich Ratzel são considerados dois dos mais importantes geógrafos europeus da segunda metade do século XIX. Habitualmente, a literatura apresenta-os como adversários: de um lado, o anarquista; de outro, o conservador. O presenta artigo questiona este lugar comum abordando-os por meio de um diálogo conceitual indireto. Para ambos, as fronteiras são invenções humanas, entidades artificiais e, portanto, jamais fixadas em definitivo. Conforme Reclus e Ratzel, fronteiras estão sempre sujeitas a modificações à luz do processo histórico.

As origens da noção de fronteiras móveis: limites políticos e migrações nas geografias de Friedrich Ratzel e Elisée Reclus

Federico Ferretti;
2014

Abstract

Élisée Reclus e Friedrich Ratzel são considerados dois dos mais importantes geógrafos europeus da segunda metade do século XIX. Habitualmente, a literatura apresenta-os como adversários: de um lado, o anarquista; de outro, o conservador. O presenta artigo questiona este lugar comum abordando-os por meio de um diálogo conceitual indireto. Para ambos, as fronteiras são invenções humanas, entidades artificiais e, portanto, jamais fixadas em definitivo. Conforme Reclus e Ratzel, fronteiras estão sempre sujeitas a modificações à luz do processo histórico.
CONTINENTES
Federico Ferretti; Guilherme Ribeiro
File in questo prodotto:
File Dimensione Formato  
39-1-78-1-10-20170417.pdf

accesso aperto

Tipo: Versione (PDF) editoriale
Licenza: Licenza per Accesso Aperto. Creative Commons Attribuzione (CCBY)
Dimensione 862.61 kB
Formato Adobe PDF
862.61 kB Adobe PDF Visualizza/Apri

I documenti in IRIS sono protetti da copyright e tutti i diritti sono riservati, salvo diversa indicazione.

Utilizza questo identificativo per citare o creare un link a questo documento: http://hdl.handle.net/11585/822458
Citazioni
  • ???jsp.display-item.citation.pmc??? ND
  • Scopus ND
  • ???jsp.display-item.citation.isi??? ND
social impact