Restos indissolúveis da crueldade: considerações sobre violência, mal e escrita literária