O quiasmo imperfeito: Ferdinand Denis, os trópicos e a literatura do Brasil